O Márcio é o nome de Ponta Grossa para se revelar na política do Paraná

Já falamos no artigo anterior que Ponta Grossa, em matéria de desprestígio político, está para o Paraná, como o Paraná está para o Brasil.
Falando de Paraná, houve um tempo em que todo o ocupante do Palácio Iguaçu se considerava candidatável à Presidência da República. Ney Braga foi o que mais se aproximou do Palácio do Planalto, por ter sido o político de maior prestígio do Estado. Continue lendo “O Márcio é o nome de Ponta Grossa para se revelar na política do Paraná”

CONVERSA DE “BRIMOS”

Parece mesmo que o governador paranaense não se entrosa ou não confia nos 30 deputados federais e três senadores que representam o Estado no Congresso Nacional. Esteve em Brasília e não chamou uma reunião da bancada do Estado para tratar de questão que se tivesse esse reforço teria mais impacto sobre as autoridades com quem se encontrou. Continue lendo “CONVERSA DE “BRIMOS””

O Márcio Pauliki é o nosso instrumento para uma ousadia histórica no ano que vem

Ponta Grossa, no campo político, está para o Paraná, como o Paraná está para o Brasil; ou seja, sem prestígio. Nós não temos voz, nem vez, no Paraná; e o Paraná nem tem voz, nem vez no Brasil. É verdade que, em termos de Paraná, temos três ministros na República – Gleisi Hoffmann, na Casa Civil; Paulo Bernardo, nas Comunicações; e Gilberto Carvalho, na Secretaria da Presidência da República. Ainda assim, não temos grandes obras, por aqui, que possam justificar a presença dos três ministros. Aliás, o governador Beto Richa vive se queixando da falta de apoio do governo federal. Também pudera, é um governador sem prestígio. Continue lendo “O Márcio Pauliki é o nosso instrumento para uma ousadia histórica no ano que vem”

PEDÁGIO: AGORA VAI?

Para exigir o cumprimento dos contratos originais entre o governo do Estado e as concessionárias de pedágio, firmados em 1998, pelo então governador Jaime Lerner, uma Força-Tarefa foi criada oficialmente pelo Ministério Público Federal no Paraná. A partir desta semana ela sai do papel para iniciar suas atividades, com participação de membros do MPF de todo o Estado. Os procuradores da República no Paraná pretendem, além dos contratos iniciais, apurar também possíveis irregularidades nos aditamentos contratuais que acarretaram em supressão de investimentos e os chamados degraus tarifários. Continue lendo “PEDÁGIO: AGORA VAI?”

MUITO PARA POUCOS

Também na repartição do bolo tributário entre os municípios existe desigualdade como na distribuição de renda entre a população. Metade dos recursos arrecadados no Paraná com o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), será dividida apenas entre 20 cidades das 399 que o Estado tem. Do início até o final de 2013, dos R$ 4,58 bilhões em receitas do ICMS, R$ 2,296 bilhões serão repartidos entre estes 20, sendo que quase um terço (31,64%), divididos entre seis municípios da Região Metropolitana de Curitiba. Continue lendo “MUITO PARA POUCOS”

Plauto levou uma rasteira do amigo Beto, que havia lhe prometido apoio

O deputado Plauto Miró Guimarães Filho se reelegeu em 2002, com o voto do saudoso José Richa. E esse voto de José Richa para Plauto foi prometido, aqui em Ponta Grossa, numa visita do filho Beto, como candidato a governador, que teve a companhia do pai, que sempre tratou a cidade com o maior respeito, recebendo, em troca, respeito e admiração da comunidade pontagrossense. O pai do Beto chegou a elogiar o empenho de Plauto pela candidatura de seu filho. Continue lendo “Plauto levou uma rasteira do amigo Beto, que havia lhe prometido apoio”

Plauto pode enfrentar, nesta segunda, a mais difícil eleição de sua vida

Nesta segunda-feira, a Assembleia Legislativa do Paraná vai eleger um novo integrante do Tribunal de Contas do Estado, na vaga aberta pela aposentadoria do conselheiro Hermas Brandão. Nunca, antes, uma decisão dessa natureza provocou tamanho interesse da opinião pública. Aliás, pela primeira vez, houve o registro de 45 candidatos, ainda que as evidências apontem para a polarização entre as candidaturas de dois deputados estaduais, Plauto Miró Guimarães Filho e Fábio Camargo. É verdade que, dos 45 inscritos, restaram 40, ainda assim um número recorde.
Continue lendo “Plauto pode enfrentar, nesta segunda, a mais difícil eleição de sua vida”