Edilson para Finanças e Mônica para a Assistência Social

O prefeito Marcelo Rangel, até por imposição das circunstâncias, deve completar o anúncio do secretariado do próximo governo no decorrer da última semana do ano, eis que, no domingo, dia 1º, estará assumindo, com pompa e circunstância, o comando de seu segundo governo. Por ora, não houve nenhuma novidade, eis que tudo o que foi anunciado se caracterizou por um remanejamento. Alessando Lozza de Moraes deixa a Secretaria de Obras e Serviços Públicos para assumir a Chefia de Gabinete; a secretária da Educação, professora Esméria Savelli, continua; o engenheiro Celso Santana troca a presidência da Autarquia Municipal de Trânsito pela Secretaria de Infraestrutura e Planejamento; Márcio Ferreira deixa a Aras e vai para a Secretaria de Serviços Públicos. E, nessa toada, Ricardo Linhares sai da Chefia de Gabinete e deve ser confirmado na Secretaria da Administração.

Afora a Saúde, que deve ser um território do vereador Dr. Zeca, e da Secretaria da Assistência Social, não foram divulgados os nomes dos titulares da Secretaria das Finanças, de Indústria e Comércio, do Meio Ambiente, da Agricultura e Pecuária e Turismo, órgãos que constituem o núcleo da área econômica do governo.

É possível que, nessas pastas, surjam novos nomes, que tenham afinidades com a representação local da Federação das Indústrias do Paraná, que tem o comando do empresário Álvaro Scheffer, da Associação Comercial e Industrial, presidida pelo empresário Douglas Taques Fonseca, e da Sociedade Rural dos Campos Gerais, comandada por Edilson Gorte. Para a Secretaria das Finanças, que, para todos os efeitos, ganhou o nome de Gestão Financeira, há uma expectativa em torno do nome do empresário e ex-vereador Edilson Fogaça de Almeida, que teve papel importante na coordenação da campanha de reeleição do prefeito Marcelo Rangel.

No âmbito das entidades assistenciais, há uma atenção especial por conta do nome a ser anunciado para a Secretaria da Assistência Social, tendo em vista que, no governo que está se encerrando, a atuação dessa pasta foi de sofrível a terrível, pelos problemas impostos às entidades conveniadas com o Município. E o nome que está circulando seria da assistente social Mônica Mongruel, que é uma profissional acatada no meio e que acumula respeitável experiência no trato com as entidades.

Passado este domingo de Natal, fica essa expectativa, pois.

 

2 opiniões sobre “Edilson para Finanças e Mônica para a Assistência Social”

  1. Fala-se no nome da primeira dama como Secretária de Assistencia Social. Para o Meio Ambiente o nome de Ronaldo Becher que é próximo do Dep. Plauto e já foi da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Presidente da Aras. Para a Indústria e Comércio o nome do Professor Goiaba que próximo de Álvaro Sheffer

  2. Com certeza o prefeito marcelo rangel ira fazer uma ótima escolha entregando a secretaria de assistência social para Mônica mongruel,além da sua vasta competência e uma pessoa humana oque é de extrema necessidade na área social.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

For spam filtering purposes, please copy the number 9096 to the field below: