fbpx

Sandro diz que Paraná quer que União inclua mil quilômetros de rodovias nos novos leilões

Dos 2.500 quilômetros de rodovias que integram, hoje, o Anel de Integração, de rodovias federais delegadas ao Paraná, e cujos contratos vencem em 2021, o secretário de Infraestrutura e Logística, deputado Sandro Alex, anunciou, na sexta-feira, em entrevista a este site, que o Paraná, a pedido do governador Ratinho Júnior, quer que o governo federal aceite a inclusão de mais mil quilômetros de rodovias estaduais, que seriam delegadas a União, para o leilão de concessão desse que promete ser um dos maiores leilões de concessão de rodovias do Brasil. E o secretário Sandro conta que o assunto já foi levado ao ministro da Infraestrutura, Tarcisio Gomes de Freitas, com boa recepção, eis que o lote ofertado pelo Paraná valoriza a futura concessão, por se tratar de rodovias importantes do Estado, com o que, inclusive, o chamado Anel de Integração ganhará sentido mais verdadeiro, por abranger mais e novas regiões do Paraná.

É um interessante salto qualitativo na infraestrutura rodoviária do Estado, com repercussão direta e positiva no transporte de nossa produção agrícola, em meio a valorização de toda a nossa malha rodoviária, que fará o Paraná avançar na eficiência e modernidade discursada, enquanto na campanha eleitoral, e perseguida a sua prática, agora, pelo governador Ratinho Júnior, que tem assegurado trânsito fácil em Brasília, pela convergência dos compromissos por ele assumidos, aqui no Estado, em relação aos compromissos assumidos pelo presidente Jair Bolsonaro, com o Brasil.

E, nesse conjunto de mil quilômetros, assegurou o secretário Sandro Alex, estará incluído o chamado Contorno Norte, aqui de Ponta Grossa, a despeito de já ter constado do contrato original com a CCR Rodonorte, e não ter sido executado. E o próprio Sandro Alex diz que essa obra poderá sofrer alguma alteração, como um novo traçado, por haver, no grupo de técnicos da Secretaria da Infraestrutura, quem defenda essa ideia. Mas, independente, se o contorno será do Norte, ou do Sul, o que vale, mesmo, é que essa obra, diferentemente do passado, integrará o novo Anel de Integração, com garantia de que será executada, o que representará grande benefício aos transportadores que vêm do Norte para o Sul e que partem do Sul para o Norte, na travessia que fazem aqui, nesse importante tronco rodoferroviário do Sul do Brasil.

Por sinal, o secretário Sandro Alex enfatizou que o Paraná está a viver um raro momento de sua História Política, pelo estreito relacionamento do governador Ratinho Júnior com o presidente Jair Bolsonaro, o que implica no dever dos membros da equipe do governador paranaense de se empenharem na elaboração de bons e importantes projetos para, correndo contra o tempo, assegurar a conquista dos necessários recursos, junto ao governo federal, para a execução de tais obras. Ao fazer tal referência, Sandro lastimou o descaso de governos passados em não terem cuidado de olhar para o futuro e elaborado projetos, que poderiam ser agilizados, agora, pelo atual governo.

E, para demonstrar que esse trabalho já está em curso, citou a conquista, em Brasília, de R$ 35 milhões para obras de melhoria do Aeroporto Santana, destacando o fato de o governador Ratinho Júnior ter feito questão de viajar a Brasília para garantir a liberação desse recurso para Ponta Grossa. E, para arrematar, com uma ponta orgulho, Sandro revelou: “O governador Ratinho Júnior gosta muito de Ponta Grossa.”

E Ponta Grossa gosta dele também, por ter contribuído para a sua vitória eleitoral, no primeiro turno, no ano passado, para governar o Paraná.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *