Requerimento de Plauto sobre antiga sede da Codapar pode mexer em coisa esquisita

De repente, a iniciativa do deputado Plauto Miró Guimarães Filho em ter apresentado um “simples” requerimento, pedindo uma série de informações a Codapar – Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná -, poderá se constituir em importante fato político, por um eventual desdobramento, eis que é bem possível que o experiente parlamentar tenha atirado no que viu e acertado no que não viu. Ou, no que viu, mesmo. E esse desdobramento é bem possível, por conta de conversas ouvidas em rodas políticas no dia de ontem. Ainda que especulativas, essas conversas servem para animar o objetivo da indagação do deputado Plauto quanto a um esclarecimento, notadamente, pelo fato relevante de se tratar de uma área de 78 mil metros quadrados, com área construída de oito mil metros quadrados, que poderia estar sendo utilizada por terceiros. Por pertencer ao Poder Público Estadual o referido imóvel e que não há notícia oficial quanto a realização de uma licitação pública para a devida ocupação e utilização, vale enfatizar, não apenas a oportunidade, mas a diligência do parlamentar pontagrossense em se interessar pelo esclarecimento do assunto. Eis que não se trata de um lote para a Minha Casa, Minha Vida.

Por oportuno, é bom registrar que esse imóvel está localizado no Distrito Industrial Prefeito Cyro Martins, o que faz proceder o interesse da comunidade princesina em conhecer o esclarecimento da preocupação levantada pelo deputado Plauto. Impressiona uma área extensa e nobre do patrimônio público estadual poder estar, de um lado, ociosa, pela desativação da Codapar, e, de outro lado, arrendada para terceiro, ou terceiros, sem que tenha havido a devida publicidade do ato que teria gerado essa cessão. É nesse ponto que se concentra o requerimento.

Por estarmos no Paraná e sermos paranaenses, sede da Operação Lava Jato, a mais extraordinária ação de combate a corrupção e ao crime organizado da História do Brasil, não se pode admitir, nem em sonho, que tenhamos gente nossa, do Estado e, pior ainda, eventualmente do Município, envolvida em práticas duvidosas no âmbito da probidade administrativa. Infelizmente, tivemos o caso do ex-governador Beto Richa, que envergonhou a briosa gente do Paraná, estando o seu irmão Pepe em local incerto e não sabido. Falando o Português mais claro, fugido.

Como o requerimento de Plauto pede informações, recomenda o bom senso que se aguarde o envio das informações solicitadas, de modo que possa haver um esclarecimento convincente. E o desejável é que tais informações possam ser fornecidas ainda pelo atual governo do Estado, pelo fato de a responsabilidade do caso pertencer ao atual governo.

Que, se espera, tenha agido, corretamente, até porque a governadora Cida Borghetti tem se orgulhado da constituição de um órgão responsável pelo combate a corrupção dentro do governo. Que esse órgão, pois, não tenha sido negligente, nem inoperante, na eventualidade da existência de algum procedimento pouco ou nada republicano.

Um comentário em “Requerimento de Plauto sobre antiga sede da Codapar pode mexer em coisa esquisita

  • dezembro 6, 2018 em 07:30
    Permalink

    Verdade Adail muito boa essa atitude do Deputado Plauto em pedir esclarecimento sobre essa aréa da Codapar.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *