fbpx

Onde estão os movimentos de combate a corrupção, para aplaudir os projetos do Plauto e do Mingo?

Estamos na expectativa de ingressar em um novo tempo, a partir das eleições do mês de outubro. O Brasil dos sonhos, que já parecia perdido, tamanho o mar de corrupção em que o País foi transformado, de repente, pela força do voto popular, reaparece na eleição para presidente da República de um deputado do baixo clero, mas que nunca foi de esquerda, nem ladrão. Era tudo o que eleitor queria para fazer ressurgir o sonho de um país decente, um país em que seus filhos encontrem razões de orgulho, um país que faça renascer o sentimento de patriotismo, de Pátria amada.

E, a partir do presidente eleito Jair Bolsonaro, cabe a cada brasileiro, e a cada paranaense, que elegeu governador o deputado Ratinho Júnior, homem, mulher, jovem, idoso fazer a sua parte, onde quer que se encontre. É que esse novo Brasil e esse novo Paraná pertencem a todos, a todos os paranaenses e brasileiros do Bem, a todos os paranaenses e brasileiros que querem, sim, restaurar a dignidade da Pátria, a partir de cada Estado, de cada município.

E, nesse embalo, está surgindo de dois pontagrossenses, o deputado estadual Plauto Miró Guimarães Filho e o vereador Mingo Menezes, um projeto que não tem paralelo no passado e que se ajusta, por inteiro, no projeto do novo Brasil, de combate sem trégua à corrupção e ao crime organizado. Enquanto Plauto protocolou o seu projeto na segunda-feira da semana passada, na Assembleia Legislativa, propondo uma redução de R$ 135 milhões no orçamento da própria Assembleia, Mingo, na segunda-feira desta semana, apresentou projeto que reduz em R$ 1,7 milhão o orçamento da Câmara Municipal para 2019.

Em se tratando do Poder Legislativo, esses dois casos merecem ser apoiados e repercutidos pelas organizações representativas da sociedade, porquanto são inovadores e revolucionários. Até hoje, o comum sempre foi vereador, deputado estadual, deputado federal e senador defenderem interesses corporativos, como aumento de subsídios, aumento do número de assessores, quotas de combustível, de telefone, de refeições, de mordomias, enfim. E, pela primeira vez, surge uma proposta de redução do valor do orçamento da Assembleia Legislativa e do orçamento da Câmara Municipal de Ponta Grossa. E essa atitude corajosa e moralizante, tanto do deputado Plauto, na Assembleia, como do vereador Mingo, aqui na Câmara Municipal, tem tudo para fazer escola no Paraná e no restante do Brasil, porque é preciso que o integrante do Poder Legislativo volte a ser um servidor do povo, um defensor do povo, um lutador pelos interesses e carências da população e não mais um ser humano diferenciado, cheio de poder e de autoridade, regiamente pago pelo suado dinheiro do contribuinte. Esse princípio de resgate da efetiva representação popular merece ser visto tanto no projeto do deputado Plauto, quanto na proposta do vereador Mingo.

Se as entidades representativas da sociedade se engajarem nesta ventania da mudança e da moralidade no cuidado do dinheiro público, seguramente, o que está sendo proposto na Assembleia Legislativa do Paraná e na Câmara Municipal de Ponta Grossa haverá de alcançar outras casas legislativas, aqui mesmo no Paraná, e em casas legislativas dos demais Estados e municípios de nossa Federação.

É importante que se reconheça que os feitos de Plauto e de Mingo vão muito além do significado de um projeto de lei corriqueiro, uma proposta comum, uma iniciativa parlamentar de rotina. Não, é algo novo, diferente, singular, que precisa, sim, ter a atenção das pessoas de bem, das lideranças de nossas comunidades, dos que se valeram das urnas de outubro para protestar por reformas profundas no jeito de se fazer política no Brasil, no Paraná e em Ponta Grossa.

No jeito proposto pelo presidente eleito Jair Bolsonaro e pelo governador eleito do Paraná, deputado Carlos Roberto Massa Ratinho Júnior.

2 comentários em “Onde estão os movimentos de combate a corrupção, para aplaudir os projetos do Plauto e do Mingo?

  • novembro 21, 2018 em 06:12
    Permalink

    Temos q aplaudir e apoiar a excelente iniciativa do Deputado Plauto e seguida pelo Vereador Mingo.

    Resposta
  • dezembro 10, 2018 em 16:11
    Permalink

    apoiamos esta iniciativa pois é hora de economizar em todos os sentidos para sairmos desta crise nacional.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *