fbpx

A nova surpresa na praça é o fato de Beto ter “ressuscitado” o bandido Tony Garcia

As amizades que estão sendo reveladas de Beto Richa parecem recomendar, agora, que se peça para conhecer os amigos dos candidatos a cargos executivos, eis que, se na primeira campanha de Beto para o governo do Estado, em 2010, ele tivesse apresentado ao distinto público eleitoral o seu amigo Tony Garcia, com certeza, o distinto público teria preferido eleger governador o Tony, porque, no caso, não haveria necessidade de intermediário para a roubalheira do dinheiro público. Seria eleito governador o próprio trambiqueiro conhecido. Aliás, Beto, com isso, dá razão ao velho e sábio dito popular: “Dize-me com quem andas e dir-te-ei quem és.” Nada mais verdadeiro no caso presente.

Se houve espanto na prisão, conjunta, da quadrilha do ex-governador Beto Richa, com esposa, irmão e aquele parente vigarista de Londrina, mais ex-secretários e empresários amigos, agora, o susto maior está no aparecimento de Tony Garcia como intermediário das grandes negociatas, com filmagens e gravações de voz. Se Beto não sabia, sabe agora que Tony Garcia é um bandido profissional. Armou todo o esquema, filmou e gravou todas as conversas, e os Richas, idiotas e desonestos, se jogaram nas armadilhas do vigarista que deu um pialo notável num grupo de pessoas, num tal Consórcio Garibaldi, lá atrás, na década de oitenta, noventa.

Tony Garcia, por sinal, foi candidato a senador em 90, quando da eleição de Requião e Osmar Dias para o Senado. Naquela campanha, eram duas vagas para o Senado, como na eleição de hoje, e Osmar estava com Tony no seu calcanhar, com risco visível de ser derrotado por ele. Aí, Osmar correu o Paraná, reunindo lideranças do agronegócio, e chamando essas lideranças às falas, com um discurso forte, agressivo, quase ofensivo para chamar a atenção dessas lideranças, que constituíam a sua principal base eleitoral. E começou aqui por Ponta Grossa, numa reunião no prédio do Centro de Cultura da Prefeitura, na Rua Dr. Colares, esquina com a Augusto Ribas. Auditório lotado, Osmar abriu o encontro dizendo, mais ou menos, o seguinte: “Vocês são uns grandes “fdp”, que me apoiam da boca para a fora e vão permitir que o Paraná mande para o Senado da República um vigarista, corrupto, quadrilheiro. Ou vocês me apoiam de verdade, ou esse quadrilheiro será senador do Paraná”.

Terminada a reunião, os produtores rurais saíram colocando adesivo do Osmar em seus carros, nos carros dos vizinhos, dos parentes, dos conhecidos, amigos e acho até que em carros de inimigos. É que Osmar ganhou a eleição.

E sobre isso, inclusive, é bom lembrar que teve “gente boa” entusiasmada, por aqui, que deu sustentação a campanha de Tony Garcia. É sempre bom lembrar.

Se o ex-governador Beto Richa tinha essa amizade, que está sendo mostrada agora, com Tony Garcia, tudo o que está acontecendo era previsível. E, aí, Beto fez por merecer o que está colhendo neste momento, por ser o produto do que andou plantando. E andou plantando sementes que lhe foram entregues por Tony Garcia. A diferença é que Tony sabia que tipo de semente estava entregando ao amigo desonesto e idiota.

Diante da gravidade de tudo o que está acontecendo e sendo revelado nem o ministro falastrão do STF Gilmar Mendes salva o ex-governador Beto Richa e seu grupo criminoso. Gilmar Mendes pode até mandar soltar Beto e sua quadrilha, só que Beto não poderá mais andar na rua, frequentar um restaurante, andar pelo interior do Paraná. Quando muito, poderá, quem sabe, ir visitar seu amigo Tony Garcia… Foi o que lhe restou,

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *