fbpx

No debate da Band, parece covardia, cinco contra um. E nem assim ganharam

O debate, na Band Paraná, dos seis candidatos ao Palácio Iguaçu mostrou um acerto de cinco para isolar o concorrente Ratinho Júnior, uma espécie de jogo de cinco contra um. E o pior é que os cinco saíram perdendo. Quem mais perdeu no debate de ontem foi a governadora Cida Borghetti, insegura nas afirmações e pouco afirmativa nas respostas. Não desmentiu o papel de candidata “terceirizada”, eis que exibiu uma falta de preparo no conhecimento dos problemas do Estado.

Dos seis participantes, cinco deles – Cida Borghetti, Dr. Rosinha, João Arruda, Professor Piva e Ogier Buchi – parecem ter feito uma combinação, no sentido de escantear o deputado Ratinho Júnior, campeão da primeira pesquisa eleitoral divulgada neste início de campanha, agora na quarta-feira, com 45% na frente contra R$ 20% de Cida Borghetti e 7% de João Arruda.

Enquanto Cida Borghetti atestou a condição de candidata do marido, “terceirizada”, o deputado João Arruda priorizou ataques ao deputado Ratinho Júnior, querendo, de certa forma, reprisar o proceder do tio, o senador Roberto Requião, patrono de sua candidatura, igualmente “terceirizada”. No papel de franco atirador, Arruda, como Cida, se valeu dos concorrentes mais fracos para tentar atingir Ratinho Júnior. Nessa estratégia, o mais beneficiado foi o candidato do PSL, Ogier Buchi, por ter sido o mais escalado para responder indagações, especialmente, de Cida e de Arruda. Com isso, o candidato do partido do presidenciável Jair Bolsonaro acabou tendo a maior exposição no programa, apresentando-se, inclusive, como vítima de uma jogada política no sentido de tirá-lo da disputa eleitoral, eis que setores do PSL estariam defendendo a sua saída do páreo, no sentido de favorecer a ação eleitoral de Bolsonaro no Paraná, em composição com Ratinho Júnior.

O ex-deputado Dr. Rosinha, do PT, e o candidato Professor Piva, do PSOL, cumpriram seus papéis de francos atiradores. Rosinha tentou o programa todo comparar o discurso de Ratinho Júnior com as promessas do ex-governador Beto Richa, em suas campanhas de 2010 e 2014 para o governo do Estado, enquanto Piva se concentrou no episódio dia 29 de abril, no confronto havido entre policiais com os professores, no Centro Cívico.

De sua parte, o deputado Ratinho Júnior se mostrou o mais estudioso e o que mais conhece o Paraná e suas demandas econômicas e sociais, tendo propostas claras e objetivas em seu programa de governo, o que nenhum outro concorrente fez. Se foi isolado pelos demais competidores, teve, de certa forma, poupada uma exposição excessiva que poderia, de alguma forma, desgastá-lo ou comprometê-lo. Por isso, soube aproveitar os espaços que lhe pertenciam para falar de seus projetos para o Estado, o que o diferenciou dos outros, que parecem convencidos, desde logo, que Ratinho reúne condições para derrotá-los no primeiro turno.

Como fato curioso, vale registrar que o ex-governador Beto Richa, tendo dois candidatos que pertenceram ao seu governo, a vice-governadora Cida Borghetti e o deputado Ratinho Júnior, ficou sem defesa no programa, eis que nenhum deles rebateu as seguidas acusações que lhe foram feitas.

Como não soube conduzir e produzir um candidato próprio à sua sucessão, vai ter de amargar tal situação durante a campanha toda. Com o risco de ficar com o prejuízo, que até pode lhe custar a eleição.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *