O agravamento da situação do PT, com a condenação de Lula, vai prejudicar Péricles

Em termos locais, a condenação do ex-presidente Lula, pelo TRF-4, na semana passada, que agrava a situação do PT nacional, vai criar embaraços para a campanha de reeleição do deputado estadual Péricles de Holleben Mello. Única liderança do partido em Ponta Grossa e na Região dos Campos Gerais, Péricles tem a marca da fidelidade absoluta ao PT, eis que foi o criador do partido,
aqui na cidade, sendo, por ele, candidato a prefeito em 82, quando percorria, a pé, bairros, vilas e ruas da cidade, anunciando a existência de uma nova força partidária. É claro que não ganhou aquela eleição – o vitorioso foi Otto Cunha -, mas conseguiu demarcar território, porquanto, na eleição municipal seguinte, em 88, se elegeu vereador, o que lhe permitiu, então, garantir uma tribuna para o PT.
Em 92, se reelegeu vereador e, em 94, se elegeu deputado estadual, sendo candidato a prefeito em 96, mas ainda não havia chegado a sua hora de se eleger prefeito. Aliás, naquele pleito, disputaram a Prefeitura três dos quatro deputados estaduais da cidade, Jocelito Canto, Péricles de Holleben Mello e Plauto Miró Guimarães Filho, com Jocelito vencendo a eleição. (O quarto deputado era Luiz Carlos Zuk, que não disputou a eleição, indicando apenas o vice de Plauto). Em 98, renovou seu mandato para a Assembleia Legislativa, voltando a disputar a Prefeitura, pela terceira vez, no ano de 2000, quando, então, foi vitorioso. Candidato à reeleição, em 2004, não conseguiu se manter no cargo, ainda que o cargo tivesse voltado para um ex-prefeito, Pedro Wosgrau Filho. Em 2006, voltou a se eleger deputado estadual, sendo reeleito em 2010 e em 2014.
Engenheiro civil, professor universitário, intelectual e poeta, Péricles tem sido um bom e atuante parlamentar, com prestígio no PT do Paraná. É possível que o seu maior desafio possa estar nas eleições deste ano, eis que pretende continuar na Assembleia Legislativa. E o desafio está, justamente, no presumível desgaste do PT no Brasil todo, ainda mais com a condenação do ex-presidente Lula, na semana passada pelo TRF-4, podendo, ao tempo da campanha eleitoral, estar na cadeia, no Complexo Prisional de Pinhais.
Péricles está no quinto mandato de deputado estadual, depois de dois mandatos de vereador e um de prefeito. Vai buscar, este ano, o seu sexto mandato de deputado estadual e o nono na vida pública. É uma bonita história política escrita, inteiramente, no partido que ajudou a criar no Brasil e no Paraná e que fundou, aqui em Ponta Grossa. Uma história que beira seus quarenta anos. De todos os oito mandatos, apenas o segundo, de vereador, que foi cumprido pela metade, eis que só deixou a Câmara Municipal, porque mudou de endereço, instalando-se na Assembleia Legislativa.
Dentro de uma normalidade dos fatos, o PT deve perder muito território no Brasil, com as eleições deste ano. Mas, como no PT, pelo que se vê, nem tudo é “normal”, pode que, de repente, o estrago de tudo o que está acontecendo, nem seja tão grande. Seja como for, de qualquer forma, haverá estrago. E que deve alcançar o Paraná e, claro, Ponta Grossa e os Campos Gerais.
A expectativa, entretanto, gira em torno do prestígio do deputado Péricles de Holleben Mello, que, de repente, possa ser maior do que o prestígio do próprio PT. Se houver veracidade nisso, é possível que Péricles conquiste, sim, seu sexto mandato, como deputado estadual.

Comente