Fato novo, mesmo, na campanha de 2016 só haverá se Álvaro Scheffer for candidato

Político disputar eleição não é novidade, porque a profissão do político é disputar eleição, pois ele vive um dia-a-dia em busca de voto. A sua razão de ser é conquistar voto, pois, sem voto deixa de existir, enquanto político. Por isso, a presença de qualquer dos políticos da cidade no pleito majoritário do ano que vem nunca será fato novo. A eventual novidade só poderá estar na exibição do melhor ou pior projeto de governo, a ser apresentado. O problema é que a cultura da política nacional ensina que o projeto de governo, a ser apresentado na campanha, precisa agradar a todas as tendências que passam necessidades. Se há ênfase na fase da apresentação do projeto, depois, na hora de executar o projeto, a conversa é outra. Olha os exemplos que temos, a partir do prefeito Marcelo Rangel, com aquela conversa fiada da campanha de que Ponta Grossa haveria de ser referência no Paraná, em Saúde Pública. E, aí, passamos pela discurseira de Beto Richa – “o melhor está por vir” – e o festival de mentira da presidente Dilma Rousseff.
Como toda mudança exige coragem, é preciso que aproveitemos o processo da eleição municipal do próximo ano para iniciar uma mudança, para transformar em coisa séria, esse jogo de cena medíocre pela conquista do poder, pelo poder.
As peças do tabuleiro da sucessão municipal estão dispostas na mesa. Além do projeto de reeleição do prefeito Marcelo Rangel, em cima de grande e vistoso programa de pavimentação asfáltica, temos os nomes de dois dos três deputados estaduais – Márcio Pauliki e Péricles de Holleben Mello -, bem como, o nome do deputado federal Aliel Machado. Vale considerar, também, o ensaio da volta do ex-prefeito Otto Cunha, que ganha importância no contexto político da cidade pela sua própria expressão política. Dos políticos conhecidos da população, os candidatos haverão de ser esses.
Nessa ânsia de mudança da população, há o interessante debate interno do DEM, na elaboração de um projeto consistente de governo, em meio à discussão para a apresentação de um candidato próprio, com o que o DEM se desgrudará do PSDB, enquanto tradicional linha auxiliar, ganhando personalidade própria e partindo para um embate direto. Esse candidato próprio já estaria pronto para ser anunciado, que é o empresário Álvaro Scheffer. A candidatura de Álvaro, uma vez confirmada, passa a exibir uma novidade, sendo o fato novo, com um projeto capaz de fazer a diferença. E se o projeto a ser mostrado para a população tiver consistência e fizer indicações claras e objetivas para um melhor estado de qualidade de vida da população, seguramente, esse projeto merecerá atenção especial. E o mensageiro disso tudo, naturalmente, haverá de ser o empresário Álvaro Scheffer. O fato, verdadeiramente, novo no encaminhamento do processo da sucessão municipal.
Mas, não basta haver o fato novo. É preciso que as lideranças da comunidade, uma vez confirmada a candidatura desse fato novo, cumpram com a parte que lhes cabe, envolvendo-se na campanha, estimulando o processo da discussão das ideias e propostas para a cidade, promovendo encontros e reuniões para ampliar, o mais possível, essa discussão com a sociedade. Se o fato novo agradar, então, a razão será maior para essa participação.
É preciso acreditar sempre. O que não deu certo precisa ser corrigido. O que deu errado, precisa ser mudado. Tudo, menos a indiferença, a omissão, o desânimo. Como se a sabe, a vida não é feita, apenas, de vitórias. A vida, fundamentalmente, é feita de lutas. E isso em caráter permanente.
É claro que esse período de final de ano não vai produzir fatos novos. Mas, o início de 2016 promete um visível esforço pela definição de candidaturas, até porque, não custa lembrar, o tempo anterior de campanha, que era de noventa dias, agora, será de 45 dias. Bom para os políticos conhecidos, desafiador para o candidato novo. Por isso, mesmo, esse candidato novo, que passa a representar o fato novo, não pode aguardar o formalismo legal para uma definição e início de campanha.
Esse é o quadro de hoje. Essa é a foto do momento.

Comente