Pesquisa do Ibope sinaliza segunda derrota política na vida de Requião

A pesquisa do Ibope, encomendada pela RPC Tevê e divulgada na noite de segunda-feira, mostra um quadro importante da campanha eleitoral e que encontra, pelo menos, dois precedentes, uma derrota de Requião e a reeleição do governador de plantão. Na metade de seu primeiro mandato como senador, em 94, Roberto Requião quis voltara ser governador, mas o eleitor paranaense não deixou, preferindo manter Jaime Lerner no Palácio Iguaçu. Foi a primeira e única derrota de Requião, em sua vida pública, até então. A segunda pode estar a caminho, por repetir as mesmas circunstâncias de 94, ou seja, Requião está na metade de seu novo mandato de senador e concorrendo com um governador, que busca a reeleição.

Pelos números do Ibope, o governador Beto Richa está com 43%, enquanto o senador Roberto Requião apresenta 26% e a senadora Gleisi Hoffmann, que tudo indica que vai cumprir tabela apenas, na campanha eleitoral deste ano, se mostra com 14%.

Como se sabe, pesquisa é uma espécie de fotografia, registra o momento em que é feita. Entretanto, representa uma tendência do eleitorado, a exemplo do que se verificou em 94. Aliás, o paranaense já demonstrou que gosta de conferir um segundo mandato ao seu governador. Fez isso com Jaime Lerner, que foi o primeiro a se beneficiar da novidade do instituto constitucional da reeleição, em 94, depois repetiu com o próprio Requião, em 2006, e, agora, pode conferir o mesmo direito a Beto Richa. E, se isso se confirmar, Requião estará sofrendo a sua segunda derrota política, numa circunstância que poderá significar até mesmo o encerramento de sua carreira política. Mas, parece cedo para se falar de 2018, quando estará vencendo o segundo mandato de Requião, como senador.

É interessante observar, também, que o senador Álvaro Dias, que integra a chapa do PSDB e, por via de conseqüência, do governador Beto Richa, aparece na mesma pesquisa de intenção de voto, com nada mais, nada menos do que 64% de preferência, contra 4% do candidato Ricardo Gomide, do PCdoB, que integra a chapa de Gleisi Hoffmann, contra também 2% do candidato a senador pelo PMDB de Requião, o deputado Marcelo Almeida. A preferência do eleitorado por larga margem em favor de Álvaro Dias deve, de alguma maneira, ajudar o candidato a governador do PSDB, no caso, o governador Beto Richa. Enquanto isso, Marcelo Almeida, com inexpressivos 2%, só pode puxar para baixo seu candidato a governador, Roberto Requião.

Sobre o senador Roberto Requião é preciso que se diga que o seu fraco desempenho nessa pesquisa do Ibope parece ter uma explicação, que remonta ao seu primeiro governo, quanto ao fato corriqueiro de seu temperamento pessoal de se desfazer de amigos e companheiros, que hoje se encontram em trincheira oposta. Vale citar, por exemplo, seus dois companheiros de governo, o Mário Pereira e o Orlando Pessuti, hoje mais que adversários, inimigos pessoais.

Quanto ao governador Beto Richa, é possível que o sucesso de seu governo na retomada bem sucedida da industrialização do Estado esteja sendo a grande alavanca a indicar uma possível renovação de seu mandato para mais quatro anos no Palácio Iguaçu.

 

Um comentário em “Pesquisa do Ibope sinaliza segunda derrota política na vida de Requião

  • agosto 28, 2014 em 20:01
    Permalink

    Análise quase perfeita. Faltou mencionar a quase derrota na última eleição para o Senado. E rejeição dos pontagrossenses que não esquecem o traumático fechamento do curso de Medicina, restabelecido apenas em ano eleitoral.

    Resposta
    • setembro 1, 2014 em 01:11
      Permalink

      É verdade, Luiz Nicolau. Aliás, pontagrossense não deveria votar no Requião, porque ninguém humilhou mais a cidade do que ele, com a truculência no fechamento do Curso de Medicina.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *