Longa vida e sucesso para as Faculdades Ponta Grossa

A separação da sociedade no Cescage se parece com a separação de um casal, em que os prejudicados sempre são os filhos. No caso em foco, o prejudicado parece ser o próprio Cescage. Mas, entre a briga que havia entre os sócios e essa separação judicial, a divisão foi a alternativa mais aconselhável. Para o bem do Cescage, o ideal é que o entendimento entre os antigos sócios fosse por uma administração compartilhada. Mas, a briga dos sócios foi uma decorrência da separação do casal José Sebastião Fagundes Cunha e Júlia Streski Fagundes Cunha, fundadores e donos do Cescage.

No acordo judicial, o antigo esposo ficou com a marca Cescage e um grupo menor de cursos, enquanto a antiga esposa ficou com um número maior de cursos e com a responsabilidade de criar uma nova marca, com um novo CNPJ, dentro do espaço de um ano.

Com visão empresarial alargada, a ex-esposa, professora Júlia Streski, preferiu não esperar um ano. Assim, na terça-feira agora, dia 19, lançou a marca da parte que lhe coube nos cursos sob sua responsabilidade, anunciando, então, o surgimento das Faculdades Ponta Grossa. Achei uma bela denominação, com uma justa homenagem à cidade, que faz por merecer emprestar seu nome a um novo e promissor empreendimento, que haverá de cumprir papel de relevância nessa caminhada vitoriosa de nossa comunidade. Faculdades Ponta Grossa é um nome bonito, simpático, de uma sonoridade que agrada. E que sugere determinação, avanço, progresso.

Se antes, o Cescage – Centro de Ensino Superior dos Campos Gerais – homenageou a Região dos Campos Gerais e se apresentava como “a maior faculdade particular” da região, agora passou a contar com uma concorrente de peso. Sim, porque, a rigor, esse titulo de grandeza, neste primeiro momento, passa a pertencer às Faculdades Ponta Grossa.

Se, por um momento no curso da desavença instalada, ganhou força a impressão de que um grupo empresarial de fora acabaria adquirindo o Cescage, foi sábia a decisão do acordo, porque, embora com o desdobramento, os dois conjuntos de cursos superiores continuam em mãos pontagrossenses, na verdade, mãos de seus criadores.

E se as Faculdades Ponta Grossa surgem com o indicativo de prosperidade, há que se imaginar – e desejar – que o Cescage persevere e se mantenha na trilha que o tornou “a maior faculdade particular” dos Campos Gerais, porquanto o crescimento dessas duas grandes escolas fará um grande bem para as comunidades de Ponta Grossa e dos Campos Gerais.

Mas, para quem assistiu toda a evolução da idéia e do processo de criação e surgimento do Cescage, a separação havida guarda uma ponta de preocupação e tristeza. Mas, que o tempo se encarregará de apagar, até pelo florescer bem vindo das Faculdades Ponta Grossa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *