O pesar do PSB

O pesar do PSB

A professora, presidente do PSB local e candidata a deputada federal, Elizabeth Schmidt, esteve na sessão de ontem da Câmara Municipal, para, na condição de dirigente do partido, registrar o seu pesar pelo trágico falecimento do candidato de seu partido à Presidência da República. Diante de tal circunstância, houve um minuto de silêncio, como homenagem ao ilustre homem público brasileiro. Pela sua importância, foi muito pouco o gesto do Legislativo pontagrossense.

E os vereadores do PSB?

A Câmara Municipal possui dois vereadores do PSB. Diante do ocorrido com Eduardo Campos, imaginava-se que, ao menos, um dos vereadores pedisse a suspensão da sessão de ontem, em respeito ao trágico acontecimento. Mas o vereador Maurício Silva limitou-se a cuidar de um interesse pessoal, pedindo uma justificativa pelo seu atraso à sessão, de modo a não ter descontado o valor de seu subsídio, no final do mês. O outro vereador do partido é Mácio Schirlo. A sessão foi normal.

Apoio a candidato de fora?

O vereador George Luiz de Oliveira promoveu, na sexta-feira da semana passada, o lançamento de sua candidatura a deputado estadual, na sede do Clube Homens do Trabalho. Sem qualquer cerimônia, fez a apresentação do deputado federal Alfredo Kaefer, de Cascavel, como seu companheiro de dobradinha, em Ponta Grossa, na presença do prefeito Marcelo Rangel. E George disse que, mesmo o prefeito tendo o irmão, Sandro Alex, como candidato à reeleição, gostaria de pedir “uns votinhos” para Kaefer.

Trabalho ou dinheiro

George argumentou que sua decisão em dobrar com o deputado Kaefer, que é um grande empresário do Oeste do Paraná, se deve aos benefícios que ele já trouxe para Ponta Grossa. Como não se conhece nenhuma atuação de destaque do deputado de Cascavel, em favor de algum pleito de Ponta Grossa, o próprio vereador poderia explicar melhor se, de fato, existe algum benefício trazido à cidade por Kaefer, ou se a razão predominante foi a conta bancária do empresário no apoio à sua postulação à uma cadeira na Assembleia Legislativa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *