Um anúncio atrasado, que mais se parece com uma defesa prévia pelo vazio do governo

O anúncio de ontem do montante, ou de parte dele, das dívidas do Município, acontece com muito atraso, pois, já faz um ano, um mês e mais treze dias que o ex-deputado Marcelo Rangel assumiu a Prefeitura Municipal. Essa questão do endividamento da Prefeitura teria de ter sido anunciada, no máximo, em junho ou julho do ano passado, seis meses depois da posse, com o que todo o governante, em qualquer nível, se justifica, por antecipação, do pouco ou nada a ser feito no primeiro ano. Anunciar o endividamento do Município, no segundo mês do segundo ano de governo, mais parece uma defesa prévia do vazio do governo, do que não vai ser feito. No segundo ano, o governo tem obrigação de estar andando, iniciando execução de projetos e, naturalmente, pagando dívidas herdadas de governos passados, sim. Até porque, o prefeito que estiver de plantão em 2017 vai pagar conta também do atual governo. Aliás, esse tipo de anúncio, em que se questiona a qualidade das dívidas de governos passados, deveria ser pautado com um pouco mais de prudência, porque ninguém sabe, a começar pelo próprio prefeito, como estará o caixa da Prefeitura Municipal em dezembro de 2016, final de seu governo.

Esse anúncio tardio só faria sentido, ainda que discutível pela época, se fosse acompanhado de um relatório de auditoria, em que ganhasse força a evidência de dívida mal feita em cada governo do passado. Mas, do que se conhece dos governos passados, não houve, a rigor, nenhum escândalo em dinheiro mal aplicado. É verdade que existem obras com defeitos, da herança do ex-prefeito Pedro Wosgrau Filho, mas obras que serão úteis à população. Por conseguinte, essa anunciada entrevista coletiva, que, a rigor, não existiu, nem deveria ter acontecido, por não ter acrescentado nada para o dia a dia da população pontagrossense. Aliás, andaram falando em “rombo” nas contas municipais e nomes seriam pronunciados, como responsáveis. Não foi mostrado nenhum rombo, porque rombo é dinheiro desviado, nem foi pronunciado nenhum nome de eventual responsável. Propaganda enganosa, portanto. Quem votou e elegeu Marcelo Rangel prefeito da cidade, até aceitaria esse balanço de dívidas nos primeiros meses do ano passado, mas, a partir do segundo ano, esse eleitor quer ver o prefeito trabalhando, cumprindo promessas de campanha, com a casa em ordem, pois, um ano depois há que se imaginar ter havido tempo suficiente para tanto.

Se o anúncio foi para prevenir um governo vazio, limitado a realizações triviais, só produzirá efeito na sustentação de um discurso “eternamente” explicativo do prefeito, mas nunca haverá de contentar a comunidade, que espera que o governante seja, acima de tudo, competente no comando da máquina pública. E é aí que está o grande desafio do prefeito Marcelo Rangel, demonstrar preparo e competência.

Um comentário em “Um anúncio atrasado, que mais se parece com uma defesa prévia pelo vazio do governo

  • fevereiro 14, 2014 em 17:25
    Permalink

    Ser administrador é gerenciar, pagar e contrair novas obrigações com competência de investimento
    Quem nunca gerenciou nenhum carrinho de pipoca, procura desculpas por estar ocupando um cargo para o qual nunca esteve preparado

    Resposta
  • fevereiro 14, 2014 em 20:33
    Permalink

    Parabéns Adail, adorei ao encontra-lo novamente escrevendo suas crônicas de análise profunda da vida política que influi a todos, persevere e obrigado por existir, um grande abraço de seu amigo Hlisboa

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *