Marcelo convida George para a Secretaria da Assistência Social

O prefeito Marcelo Rangel convidou o vereador George Luiz de Oliveira, líder do Governo na Câmara Municipal, para assumir a Secretaria da Assistência Social, com a natural exoneração

da secretária Beatriz Souza, indicada pelo vereador Júlio Kuller. O convite foi feito na semana passada e George, “propositadamente” pelo que dizem, deixou para dar a resposta nestes próximos dias. E a resposta será “não”, tendo em vista que ele se preparou para disputar, novamente, uma cadeira na Assembleia Legislativa, nas eleições deste ano. E que espera ter o apoio do prefeito nesse seu projeto político.

Pessoas próximas a George asseguram que ele levou um susto com o convite, que, se feito em janeiro do ano passado, teria aceito e “com certeza, faria um belo trabalho, com um diálogo direto com os dirigentes das entidades assistenciais da cidade”, afirmou uma dessas pessoas.

Nos corredores da Câmara Municipal, a avaliação é de que o prefeito Marcelo Rangel, sabendo que terá dificuldades pela frente com a proximidade do processo eleitoral, com o convite que fez a George, na verdade, quis tirá-lo da disputa eleitoral, para ter facilitado o cumprimento do compromisso assumido de apoio à candidatura à reeleição do deputado Plauto Miró Guimarães Filho. E, como George foi um candidato a vereador com entusiasmada participação na campanha eleitoral de 2012, que elegeu o prefeito, Marcelo antevê problemas com seu líder do Governo sendo candidato a deputado estadual e cobrando a reciprocidade, em 2014, do apoio que lhe deu em 2012.

E o apoio do deputado Plauto, em 2012, teria acontecido em cima de um outro compromisso, o de o vice-prefeito José Carlos Raad,  Dr. Zeca, não se candidatar a deputado estadual. Acontece que Plauto, ao abrir mão de sua candidatura a prefeito e concordar em apoiar Marcelo, fez a indicação de João Ney Marçal Filho para candidato a vice-prefeito. Diante da insistência de Marcelo em desejar ter, ao seu lado, o Dr. Zeca, como candidato a vice, por conta dos indicadores favoráveis de popularidade do conhecido médico, Plauto teria, então, colocado a condição de apoio à sua reeleição em 2014, “sem competidor dentro do grupo”, como lembra um antigo apoiador da campanha de 2012.

Há quem diga, agora, que o vice-prefeito estaria decidido, sim, a sair candidato a deputado estadual, por conta de um outro compromisso, por parte do prefeito Marcelo Rangel, que não teria sido cumprido, o de lhe “entregar” a Secretaria da Saúde. Em palavras mais pragmáticas, o vice-prefeito nomearia os ocupantes de cargos em comissão.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *