Política e Poder

COLUNA  ROSELI VALÉRIO  01-02-2014  SÁBADO

 

ACABOU A FOLGA

Será na próxima terça-feira, 4, que os deputados estaduais retomam as atividades de debates e votações em plenário, e nas comissões permanentes da  Assembleia Legislativa. No dia anterior, segunda-feira, a sessão solene na Casa deve ter como astro principal o governador Beto Richa (PSDB). Ele fará um balanço de sua administração – e o que desperta mais atenção – a projeção do Executivo para o ano de 2014. A sessão do dia 3, de abertura dos trabalhos para o quarto ano da atual legislatura, será aberta pelo deputado Valdir Rossoni (PSDB), presidente da Assembléia. Para Rossoni, os três pontos importantes nos trabalhos da Casa para este ano são a realização do concurso público para diminuir o número de comissionados; a revisão do Regimento Interno; e os trabalhos da Comissão Especial que verifica a regularidade das entidades de utilidade pública no Estado. À exceção do concurso público para contratação de servidores efetivos, que Rossoni promete ser realizado neste primeiro semestre, as duas outras questões estão sendo tratadas desde o ano passado. Na avaliação do presidente do Legislativo, a Copa do Mundo e as eleições não devem interferir na rotina de trabalho da Assembléia. “Apesar de ser um ano atípico, seguiremos com os trabalhos normalmente. Quem faltar terá desconto no salário”, garantiu. Rossoni também afirmou que meta do início da gestão, de economizar R$ 500 milhões, será cumprida. “Vamos atingir nosso objetivo e este dinheiro vai ser revertido em obras e serviços para a população do Estado”, completou o tucano.

PARA ONTEM

Com ou sem recesso parlamentar, o autor da proposta de criação no Senado, de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar o transporte público no País, o senador Roberto Requião (PMDB) continua insistindo para que a CPI entre em ação logo após o retorno aos trabalhos. Ele quer que os partidos indiquem logo os integrantes para que os trabalhos possam começar já em fevereiro.

INDICAÇÕES

Confirmado em dezembro, o requerimento sobre a CPI do Transporte obteve o número exigido de apoios no Senado. “Agora falta que os partidos indiquem os seus membros. E eu tenho uma visão especial sobre essa CPI. Ela tem de ser muito rápida e apresentar uma solução. Não é um espetáculo para a mídia. Mas é uma resposta ao movimento das ruas e uma necessidade ao governo federal”, explica Requião.

SOB PRESSÃO

Segundo o senador, ele sofreu pressões para que a CPI não se viabilizasse. “Medo do que tem essa gente? Medo do que tem o governo da nossa presidente Dilma? Por que a Ideli [Salvatti, ministra das Relações Institucionais] pressionou senadores para retirar a assinatura?”, questiona Requião.

MUITO OTIMISMO

O senador paranaense avalia que a CPI pode realizar seus trabalhos ao longo do primeiro semestre, levantando informações sobre licitações e cartéis do transporte público, para apresentar relatório final até julho. Se a CPI não for esquecida em uma gaveta e Requião – que pretende presidi-la – encerra-la no prazo que estima, terá conseguido um feito.

QUEM, EU?

Presidente do PSD do Paraná, o deputado federal Eduardo Sciarra nega que esteja pensando em sair como candidato avulso ao Senado, em uma chapa liderada ou pelo governador Beto Richa, ou pela ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, como se especulava. Richa tem como pré-candidato já definido ao posto em sua chapa o senador tucano Álvaro Dias. E Gleisi negocia a vaga para o ex-senador Osmar Dias (PDT).

A ORIGEM

As especulações surgiram por falta de crédito ao que dizem lideranças do PSD, de que pretendem disputar o governo com candidatura própria. A tese era que o PSD poderia negociar o apoio a Richa ou a Gleisi mesmo assim, tendo Sciarra como candidato ao Senado em separado.

CHAPA PRÓPRIA

Mas Sciarra afirma que apesar da candidatura avulsa ao Senado ser possível legalmente, segundo consulta respondida há quatro anos atrás pela Justiça Eleitoral, ele e seu partido continuam firmes na disposição de ter chapa própria ao governo do Paraná, encabeçada pelo empresário Joel Malucelli. E, aí sim, ele como candidato ao Senado dentro dessa chapa. O candidato a vice viria de algum aliado.

CAMPANHA…

Coordenado pelo Ministério Público do Paraná, o ‘Movimento Paraná Sem Corrupção’, está lançando a campanha “Cidadania é para todos”. Com peças publicitárias para TV, rádio, sites, além de mídia exterior espalhada pelas ruas de Curitiba e de algumas cidades do interior do Paraná, o Movimento pretende instigar uma reflexão: o que é cidadania para você?

‘CIDANANIA É’

Para participar, a população poderá fazê-lo por meio das redes sociais. A ideia é que os usuários do Facebook e do Twitter, por exemplo, escrevam o que entendem por cidadania, utilizando a hashtag #cidadaniaé. Frases como “#cidadaniaé poder cobrar seus direitos, mas ter plena consciência dos seus deveres”, “#cidadaniaé estacionar na vaga certa” e “#cidadaniaé usar fones de ouvido no ônibus” já estão circulando nas redes.

TODOS ATUAM

Com a hashtag #cidadaniaé, ainda é possível postar vídeos, desenhos, charges, fotos e outras formas de manifestação sobre o tema da campanha. Alguns cartazes produzidos por alunos da rede pública de ensino, durante atividades realizadas pelo Instituto GRPCOM, no ano passado, também ilustram a página do projeto.

APOIO EM VÍDEO

O jogador de futebol Paulo Baier, o ator paranaense Diogo Portugal e outros voluntários gravaram vídeos em apoio à campanha, em que destacam a importância da adoção de atitudes cidadãs no dia-a-dia. Todas essas manifestações podem ser conferidas no site do Movimento: paranasemcorrupcao.org.br.

OUTRAS MÍDIAS

Embora a campanha esteja voltada à interação nas redes sociais, diversos materiais de mídia ajudarão a divulgar a iniciativa, dentre eles: 414 mobiliários urbanos (publicidade aplicada em pontos de ônibus e de táxis); 150 busdoors (mídia plotada nos vidros dos ônibus urbanos); dois vídeos publicitários, spot para exibição em rádios; 30 painéis externos, sendo dez em Curitiba e outros 20 no interior, além de materiais para sites de jornais e de parceiros.

MP ATENDE LGBT

Acaba de ser criado um núcleo específico para tratar de questões do público de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros pelo Ministério Público do Paraná. O núcleo será responsável por tudo relacionado aos direitos da população LGBT no Paraná e que resguarde todos os princípios da legislação internacional de Direitos Humanos sobre orientação sexual e identidade de gênero. O Ministério Público do Paraná é o terceiro do Brasil a ter esse núcleo.

SOB AVALIAÇÃO

Informado ontem pela prefeitura de Curitiba, que um parecer técnico da Urbs, autarquia que gerencia o transporte público de Curitiba, é que irá definir a posição do município quanto a liminar do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR), que determina a redução de R$ 0,43 no valor da tarifa técnica do transporte coletivo.

NÃO RECORRE

Junto ao TCE, a prefeitura tem prazo de 15 dias para que tome as providências. Por isso considera-se “muito cedo” para afirmar se a prefeitura está ou não de acordo com os termos da liminar. Mesmo assim, antes de viajar ontem para o Paraguai, a vice-prefeita de Curitiba, Mirian Gonçalves (PT), antecipou que a prefeitura não deve recorrer judicialmente das decisões do TCE.

PODEM VOLTAR

A liminar foi concedida anteontem e, ainda que sejam cumpridos seus termos, é possível que a tarifa para o usuário não baixe por conta do reajuste anual do valor em fevereiro. Ao que parece, pode ser que o curitibano volte às ruas com os protestos contra o valor da tarifa.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *